Blog

Perspectivas do mercado da construção civil para 2018

Categoria:

noticias

O mercado da construção civil é sem dúvida um setor muito importante para o crescimento do país. Além, da sua importância para a economia ele possui responsabilidade social por gerar empregos a uma boa parcela da população.

No entanto, nos últimos três anos esse mercado vem enfrentando forte crise e sofrendo mais do que a média nacional. O que nos deixa curiosos para saber quais serão as perspectivas do mercado da construção civil para 2018. Para entender melhor vejamos como se chegou no quadro atual:

Pior PIB de 2017

Perspectivas do mercado da construção civil para 2018.

Segundo dados da Sinicon e do IBGE o setor apresentou queda no PIB de -6,6% no primeiro semestre deste ano, foi o mais baixo entre todos os setores da economia do Brasil.
Essa queda preocupa os investidores e dificulta ainda mais o crescimento do setor que provavelmente será um dos últimos a se recuperar desse cenário. Porque isso ocorreu:

  • Operação Lava Jato;
  • Queda dos investimentos e financiamentos públicos;
  • Queda nas vendas do mercado imobiliário

 

Maior queda da mão de obra

Perspectivas do mercado da construção civil para 2018.

O reflexo da crise nesse mercado é a queda dos empregos, enquanto que a média de desemprego do Brasil ficou em 5%, a média na construção civil ficou em 35%, uma diferença muito grande. Porque isso ocorreu:

  • PIB em baixa;
  • Mão de obra é pouco qualificada;
  • Falta de confiança nos investidores.

 

O que esperar para 2018?

Os cenários são otimistas para o ano de 2018, apesar de um crescimento mais lento que a economia normal do país, espera-se que a retomada venha pela queda das taxas de juros, melhora no crédito, recuperação da economia e do mercado de trabalho.

Que irá refletir em mais investimentos, retomando assim, a confiança dos investidores no mercado imobiliário e da construção civil. No entanto, ainda são grandes as incertezas quanto aos investimentos públicos, os otimistas acreditam que o governo voltará a investir nas privatizações e continuará com as concessões de crédito. Já para outros, essa retomada será com menores investimentos. Infelizmente, o setor da construção civil depende diretamente do governo e da economia, ou seja, se o país vai bem, a economia e o nosso setor também.

O que não esperar para 2018?

O que não se pode esperar nem em 2018 e nem em qualquer ano é um bom trabalho e uma melhor qualificação. Independente do nosso setor estar ligado a economia e a políticas públicas é necessário que empresários, trabalhadores e as empresas façam a sua parte:

Estar ligado as novidades e as novas tecnologias:

Com os avanços tecnológicos o mercado da construção civil pode se apropriar de várias tecnologias: são aplicativos, drones, novo materiais, entre outros que podem tornar o dia a dia da obra ainda mais fácil e rentável;

Qualificar a mão de obra

Hoje, é possível estudar sem mesmo sair de casa. Os cursos onlines no setor estão crescendo, bem como, o conteúdo gerado pelas mídias avança rapidamente, permitindo a qualquer um se qualificar e exercer um melhor papel dentro da construção civil.

Pensar no consumidor final

Ficar de olho nas tendências e nos comportamentos do consumidor final pode ajudar muito a criarmos novas soluções para eles. Assim, nos adequarmos as NBRs e a ideias sustentáveis irão agradar cada vez mais o consumidor final, retomando a sua confiança e fazendo-o investir mais.

Com toda a certeza esperamos que o ano de 2018 seja muito positivo e de muito sucesso para todos. E que todos possam fazer o máximo para reverter o quadro de crise dos últimos três anos.

Fonte: G1 e Sebrae

Categorias

Não perca nenhum
conteúdo

Aguarde...